23 de agosto de 2011

O Deus que liberta


E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. (2 Crônicas 7.14)

Nós somos pequenos, somos pó, isso porque temos uma estrutura frágil. Nós também carregamos o pecado em nossa carne, por isso somos frágeis.

O pecado traz consigo tristeza, traz angústia, promove uma dor, que se não for tratada, prejudicará por longo tempo.

O mundo ama as orgias, a prostituição, todo o tipo de pecado, por mais que existam pessoas que sejam corretas em seu proceder cotidiano, todas sem exceção, precisam arrepender-se e viver em santidade.

Existem muitos de nós crentes, que podem estar passando por situações de profunda dificuldade, por terem pecado. Realmente, a dor é inevitável, porque nós que somos e fomos resgatados por Cristo, hoje vemos o pecado como sujeira e é claro, entristece o coração de Deus.

Visto que tudo ocorre quando pecamos, imagine a profunda dor que nós sendo pequenos, passamos?

Há possibilidade de desfrutarmos das bençãos de Deus? Mais é claro que sim! Todos nós devemos nos arrepender dos nossos erros. Passamos da morte para a vida, devemos olhar para Cristo e sermos santos!

Mais depois de tanto ter pecado, sinto culpa, o que faço? Quando caímos, devemos recorrer aos pés de Cristo, derramando-se não com remorso, mas arrependimento. Reconhecendo e crendo que Deus te perdoou, o negócio agora é seguir em frente. Se o diabo vem acusar, devemos resistir as suas provocações, para que possamos vencê-lo!

Alex Salustino

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alex Salustino

Alex Salustino
Cristão resgatado pelo precioso sangue de Cristo! Bibliotecário, blogueiro, músico, fotografo amador, graduando em marketing, proprietário da Alex Artes Gráficas. Sou o responsável por administrar o Pregando o Evangelho. Deus te abençoe!