22 de março de 2012

O evangelho comercializado


Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas; mas nós mesmos vimos a sua majestade. 2 Pedro 1.16

A comercialização do evangelho se propaga de forma desordenada, ou melhor, da forma mais desprezível, visto que é feita de qualquer maneira, cheia de descontextualização, beneficiando o pecador e lhe dando de mão beijada a entrada ao Reino dos Céus, sem nenhuma abdicação.

Muitas são as falsas promessas, vindas da parte dos falsos profetas. Não adiantará eloquência e palavras tão poéticas se o objetivo de uma pregação não for o de conflitar a alma de um pecadores e lhe revelar que sua carência de Cristo precisa ser suprida e que isso só ocorre por meio de um verdadeiro encontro com o Senhor!

Quando analisamos o que Pedro comenta no versículo 16 acima citado, como anunciou o evangelho juntamente com os demais, temos de bater de frente com as pregações de tanta beneficência! Sem contar que a mistificação está tomando contra dos púlpitos e consequentemente, da igreja, pois são rosas ungidas, água de Israel, botija, toalhinha... e vende muito bem!

Certa vez Paul Washer disse que uma mentira religiosa tem poder, o que é verdade. Programas televisivos alcançando alto índice de ibope com cantores chorando e dizendo algumas coisas diferentes, mas que é só louvor e bate-pé, falar em línguas e só! Não se pergunta o porque das vidas serem endurecidas a não desejarem se render a Cristo, sabendo que o Senhor tem os seus escolhidos, mas também porque o evangelho está sendo deturpado, pregado (falado) de qualquer forma!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alex Salustino

Alex Salustino
Cristão resgatado pelo precioso sangue de Cristo! Bibliotecário, blogueiro, músico, fotografo amador, graduando em marketing, proprietário da Alex Artes Gráficas. Sou o responsável por administrar o Pregando o Evangelho. Deus te abençoe!