13 de abril de 2012

O que fazer em tempos difíceis?


O que fazer quando nada parece dar certo?
O que fazer quando a dor está insuportável?
O que fazer quando todas as portas parecem estar trancadas?
O que fazer quando o túnel está totalmente escuro e não há luz no seu fim?

Certamente tais questionamentos são angustiantes. E não se deve deixar de comentar que estes são bem reais e é claro que também ocorrem conosco. É inevitável não sentirmos isso enquanto nessa terra. Padecemos aflições que nos perturbam e mechem fortemente com o nosso espiritual e físico também.

Não é fácil está no meio de uma situação onde as forças parecem faltar, onde o gosto da comida já não é o mesmo e ainda quando há o apetite para se alimentar. Parece que tudo e todos estão bem distanciados de nós, não se aproximam para nos auxiliar em algo. Como disse acima são momentos realmente angustiantes. Um dos piores problemas que enfrentamos em nossas vidas é o querer resolver tudo sozinhos, sem a intervenção de alguém, porém saibamos que deve haver essa intervenção, porém não é de alguém semelhante a nós, alguém sujeito aos mesmos problemas, mas a alguém que detenha em seus mãos tão enorme poder que arranque de nós aquilo que tanto nos oprime e esse alguém é Jesus. Toda a centralidade, todo o poder está Nele, todas as nossas dores ele levou sobre si. (Isaías 53). Isso não quer dizer que não padeceremos aflições e sofrimentos nesta vida, isso é mentira de quem prega só bençãos, mas é saber que Nele temos refúgio e consolação para os nossos momentos dolorosos.

O diabo se utiliza das circunstâncias para tentar nos por uma carga ainda maior e essa vem como algo para nos fazer perder o foco da situação, desviar a nossa confiança unicamente no Senhor e então ficamos dispersos, dando crédito a todas as palavras, mesmo que não pareçam negativas, mas sem proveito algum para a nossa situação. Tenhamos cuidado, pois a palavra que sai do Senhor não torna para Ele vazia, antes fará o que lhe apraz. O Deus que promete também cumpre. O Deus que determina algo, no tempo certo fará realizar-se. A confiança em Deus não pode depender da circunstância em que estamos inseridos, pois do contrário creremos em Deus apenas por satisfação própria, como se Ele representasse um objeto de consumo, que nos satisfaz e isso basta. Não! A nossa confiança tem que ser persistente, tem de está fundada e firmada na Rocha Eterna, no Criador de todas as coisas, no Deus Eterno que não dorme e nem dormita, não tosqueneja, pois é o Guarda de Israel!

A rebeldia nos faz distanciar-nos do Senhor. Se nossos passos vivem se resvalando, precisamos clamar ao Senhor pela sua misericórdia sobre nós, para que possamos não ter os pés caminhando rumo a lama, mas para que eles andem rumo a santidade. Precisamos fazer conforme o Senhor ordenara ao povo como está escrito no livro de Zacarias 1.3Portanto dize-lhes: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Tornai-vos para mim, diz o SENHOR dos Exércitos, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos.

Essa atual situação difícil que estamos passando agora não pode determinar o que vem a frente, pois enquanto vida tivermos, devemos ter a esperança no Senhor de que tudo haverá de mudar para a Glória do Seu Nome Eterno e Soberano. CONFIEMOS NO SENHOR SEMPRE!

Um comentário:

Alex Salustino

Alex Salustino
Cristão resgatado pelo precioso sangue de Cristo! Bibliotecário, blogueiro, músico, fotografo amador, graduando em marketing, proprietário da Alex Artes Gráficas. Sou o responsável por administrar o Pregando o Evangelho. Deus te abençoe!