2 de junho de 2012

Amor não somente no dia dos namorados, mas em todo tempo

Vem aí mais uma data comemorativa e preferencialmente para os casais: O Dia dos Namorados!

Vem chegando o momento de pensar: O que é que vou dá de presente o (a) meu (inha) amado (a)? São horas e horas, dias e dias refletindo acerca disso, em como impressiona-lo (a), surpreende-lo (a). É importante que saibamos que estas coisas fazem sim parte de um relacionamento, mas que elas não se constituem como extremamente necessárias, até mesmo porque quando o relacionamento gira em torno de presentes e agrados demais, o amor não está presente e sim o interesse. 1 Coríntios 13.5

Acredito totalmente que um casal que desfruta de uma comunhão com Deus, vive verdadeiramente de forma deliciosa quanto a santidade, a prudência e com isso abre espaço para que o amor penetre no intimo de seus corações. Casais precisam compreendem que devem dá prioridade a busca pela palavra de Deus, devem estar em constante e perseverante oração, quer juntos ou distantes um do outro. Um casal que se diverte por horas e horas, passeando somente, saindo com os colegas e não se assenta para dizer: Vamos agora orar! Vamos ler a Bíblia! Sinceramente: Não há uma progressão nesse relacionamento e brevemente, se assim permanecer, virá por água abaixo.

Tomemos cuidado com a euforia de certos sentimentos, que não devem ser caracterizados como amor. Não tenho nenhum preconceito quanto a paixão, visto que ela é quem inicia a troca de olhares e a vontade de estar perto, mas ela tem por obrigação ceder espaço ao amor, que vai sendo alimentado dia após dia, por meio do cultivo de uma busca a Deus e também da integridade entre um casal.

Conhecer alguém é um passo importante, porém não quer dizer que ele ou ela fará parte de nossas vidas como aquele (a) que é para casar, mas quando adentrarmos a um relacionamento, devemos orar ao Senhor clamando que Ele dirija os nossos passos e que se faça em nós a sua vontade e que mediante esta vontade, essa seja a pessoa para casar-se e constituir família com o propósito de assim glorificar ao Senhor aqui na terra.

Dizer eu te amo na precipitação e na euforia pode prejudicar a vida do outro. Nós ouvimos muitos dizerem por aí: Eu te amo meu amor! Mas quanto tempo de namoro vocês tem mesmo? Ah! Acho que um mês por aí assim! E então? Tem condições de amar assim em tão pouco tempo? Amar sabendo que o amor: tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (1 Coríntios 13.7) ? Porque se realmente amamos a alguém que está do nosso lado, não só dizemos eu te amo pra lá e pra cá, mas demonstramos isso com base no que a palavra de Deus diz.

Quando um relacionamento acaba, a dor é inevitável, dependendo de quanto tempo ele esteja em andamento, mas geralmente um lado sai mais ferido que outro. O problema é quanto a um falsa proclamação do eu te amo e quero está ao seu lado! Quando chega determinada ocasião em que enfrentam turbulências, adversidades, então aí a questão é outra e se esquecem de que o amor jamais se acaba. 1 Coríntios 13.8. Então aí vem o distanciamento: Olha! Está tudo acabado entre nós, não sinto mais nada por você! E parece que o céu desaba sobre si. Todos os planos pensados e apresentados a Deus e também a esta pessoa que parecia ser aquela que estaria ao seu lado casando e construindo família e agora?

Questão é que o céu não desaba sobre aqueles que tem esperança no Senhor, pois ninguém pode ser mais importante em nossas vidas do aquele que nos fez, que não permitiu que fossemos de todo devorados pelo poder da sua ira! Esse é Deus!

Outro problema sério é acerca do desentendimento dos propósitos de Deus quanto as promessas e o crédito ao Deus falou comigo! As confirmações geralmente são pedidas a Deus quando duvidamos do que Ele nos tem posto as mãos. E então muitos de nós nos apresentamos dessa forma perante Deus: Senhor! Se for da tua vontade que este ou esta seja meu amado ou minha amada, faz com que um vento forte venha neste momento e balance esta árvore. (Risos) Talvez você tenha sorrido, mas é que você mesmo pode ter feito e o que muitos de nós fizemos! Outra questão é quando dizemos: Deus prometeu! Isso é bem sério. Tem noção do que é assegurar algo? Dizer que realmente foi? Essa é uma afirmação que é de um todo séria, pois estamos tratando de alguém que cumpre o que promete.

Se foi e se é de Deus, porque então há a desistência quando vem as tempestades? Quando enfrentam crises, discussões? Quando não sabem lidar com as tribulações advindas dos pecados? Calma! Isso não é o fim e nem tampouco a desistência do que se chama de promessa de Deus. Que não venhamos a por palavras na boca de Deus, as quais Ele nunca falou. Saibamos de uma coisa: Ele é fiel para cumprir a sua palavra outrora designada a cada um de nós.

Que a partir de agora e não somente no dia dos namorados, você ou vocês que leem esta postagem neste momento, compreendam o que deve haver em um relacionamento e como proceder. Que ambos tenham o objetivo máximo de glorificarem a Deus primordialmente em vossas vidas! Deus vos abençoe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alex Salustino

Alex Salustino
Cristão resgatado pelo precioso sangue de Cristo! Bibliotecário, blogueiro, músico, fotografo amador, graduando em marketing, proprietário da Alex Artes Gráficas. Sou o responsável por administrar o Pregando o Evangelho. Deus te abençoe!