31 de outubro de 2012

Porque acreditar em Deus e na sua Palavra


Textos básicos: Hebreus 11 e Gênesis 1

As indagações no coração do homem são muitas, como exemplo, temos: Quem sou eu? De onde vim? Para onde vou?

Para o que se considera capaz de provar a própria existência, bem como o funcionamento de diversas coisas aqui na terra, a chamada “ciência”, o questionário acima citado parece ser arraigado a sua maneira de pensar, mas outras áreas como exemplo: filosofia, física..., dentre outras, estão constantemente nas suas indagações quanto à origem de todas as coisas bem como da existência do próprio homem.

Sua fala é: Acreditar que existe um Deus Soberano que não foi criado por ninguém, que já existia? Isso parece loucura! Simplesmente decidir criar algo do nada, criar a terra, criar seres, mas do nada? Como?

Em Gênesis capítulo 1, veremos todo o início deste mundo. Como era a terra, a sua forma, o céu vindo à existência, o mar e logo em seguida a os luminares, a vegetação, os animais e o homem. Quando Deus dizia: Haja e houve... (cf. Gn 1.3a), podemos perceber sua autoridade, seu domínio que não sofreram intervenção alguma para que não pudessem ser concretizados e logo em seguida, após as ordenanças de Deus, vieram a existir.

O insensato dirá: Não há Deus. (Salmo 14.1a). Suas cogitações são as mais diversas. Ele poderá atribuir sua existência, bem como a de toda a humanidade a uma explosão de partículas, poderá acreditar que foi criado a partir de poeira cósmica, dentre outras questões, tudo isso para tentar negar o domínio e a sabedoria de Deus sobre a criação. Apesar de muito inteligente, o insensato possui este nome porque anda de forma vil neste mundo, corrompido pelos seus delitos e pecados.

Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento. Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? (Jó 38.4 e 5).

Como o servo Jó poderia refutar a tamanha soberania e tal entendimento? Lembrando que Jó não era um insensato, mas nesse momento Deus estava expondo como fora executada a criação de tudo.

Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. (Hebreus 11.3).

Isso é fé! Só podemos crer em Deus e em sua palavra por meio da fé. Só podemos crer que Jesus ressuscitou dentre os mortos por meio da fé Nele. Mas e quanto àquele(s) que não tem fé?

De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam. (Hebreus 11.6).

A fé é fundamental para compreender as coisas pelas quais nós devemos esperar e também para entender que só Deus é o Criador de tudo. Sem ela, o homem é insensato, mergulhado nas suas cogitações: Não há Deus.

A terra gira porque é sustentada por uma força que a sustenta! As estrelas permanecem no céu e não caem sobre a terra. Mas então, se foram as forças químicas ou físicas, quem comandou tais forças? Ou tais leis? Pois uma coisa é pôr nomenclaturas em determinadas coisas, mas outra é cria-las! Logo, Deus é o Criador, Juiz e é perfeito em todos os seus feitos.


Referência

Bíblia de Estudo de Genebra. 2. ed. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil; São Paulo: Cultura Cristã, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alex Salustino

Alex Salustino
Cristão resgatado pelo precioso sangue de Cristo! Bibliotecário, blogueiro, músico, fotografo amador, graduando em marketing, proprietário da Alex Artes Gráficas. Sou o responsável por administrar o Pregando o Evangelho. Deus te abençoe!