30 de novembro de 2012

Tua Soberania Senhor

Ainda antes que houvesse dia, eu era; e nenhum há que possa livrar alguém das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá? (Isaías 43.13)

Talvez você já tenha visto ou ouvido falar neste versículo. Questão também é que talvez você já tenha visto o eu sou no lugar do eu era, citado aqui. Aqui está exposta uma questão de tradução e ambas vão se referir ao seguinte: Tanto o eu sou quanto o eu era, referem-se a que: Deus é o Deus do passado, do presente e do futuro, que cumpre as suas promessas feitas outrora.

No contexto desse capítulo 43 do livro do profeta Isaías, vemos a salvação para Israel, apesar das suas falhas, o profeta afirma que o Senhor mantinha a sua promessa para o seu povo quanto ao estabelecimento de uma nova comunidade na Terra Prometida.

O Senhor é Soberano Criador, sempre existiu antes de todas as coisas. Seu poder transpõe tempos. Tudo foi criado pela sua própria vontade, Ele não buscou conselhos em alguém mais "sábio" que Ele, alguém que se assentasse com Ele para lhe explicar como seria o procedimento para criar os fundamentos da terra, fazer surgirem as plantas, os animais, os exércitos dos céus, bem como todas as criaturas. Nada houve que de repente, por um "descuido seu ou acidente", tenha saído imperfeito, muito pelo contrário, sua Glória foi, continua e permanecerá sendo manifesta para todo o sempre.

Apesar da infidelidade do seu povo, das suas corrupções, seus caminhos tortuosos, o Senhor permaneceu sendo misericordioso. Mesmo sendo um Deus cheio de ira e vale ressaltar que há uma diferença muito grande da ira de Deus para a ira de nós, mortais, visto que a de Deus é Santa, pois Ele é incorruptível, mas a nossa é cheia de malignidade, carnal e pecaminosa, devido a queda do homem.

É um grande problema não reconhecermos a mão misericordiosa de Deus para conosco ou sobre nós. Pense comigo: durante o dia, quantos pecados você tem cometido? Já calculou? Chegou a um percentual a altura do quanto Deus sabe que você tem pecado? É impossível não é mesmo? Pois bem, contemple aí a misericórdia Dele para com você. Mas é importante nos advertirmos a nós mesmos de que mesmo sendo Ele misericordioso, abomina o pecado e este (o pecado) permanece sendo motivo de impedimento para buscar uma comunhão profunda com Deus, portanto é necessário que venhamos a nos despir de todos os rudimentos carnais para contemplarmos a pureza de Cristo sobre nós, ansiarmos pela purificação que vem Dele para nos lavar das trevas do pecado e para que andemos de conformidade com a sua Santa Palavra, visando nos parecer mais com o Senhor da Glória.

Quando Deus tem algo a executar, Ele o fará, independentemente de quem queira ou não. Nem mesmo nós, mortais, pó, podemos ser empecilho para que Ele realize a sua vontade, seja em nossas vidas ou no que quer que seja. Um grande problema da humanidade é querer ser Deus. Decreta-se cada tipo de lei, com o vislumbre de que a população se submeta de tal maneira, que nem mesmo a Deus o faz. Muitas pessoas conflitam com a ação de Deus e resmungam como crianças que choramingam (talvez até pior), chegar muitas vezes até a liberarem blasfêmias contra O Santo e se definham no seu egoísmo infeliz.

Existem muitos exemplos na Palavra de Deus que mostram como o Senhor procedeu para com os rebeldes, como agiu poderosamente quanto a restauração de vidas e de situações que aparentemente (pela contemplação humana limitada) não poderiam resultar em transformação. Mas isso continua a acontecer. A fé de atualmente parece-nos estar enfadonha, tão imperfeita que nós, pelos simples fato de a medicina dizer que a AIDS, que variadas doenças que estão surgindo por aí, não tem cura, nos apegamos mais a limitação da ciência do que ao poder de Deus. Ter fé quando tudo vai muito bem, quando o se desejava já está nas mãos, isso é muito bom e já não é mais fé, mas quando nos deparamos com situações adversas, então a fé e a fé verdadeira deve imediatamente entrar em ação, mas isso também partindo de nós. Ainda que seja simples, pequena, que pareça uma fagulha, vale a pena exercitarmos a nossa fé.


Referência

Bíblia de Estudo de Genebra. 2. ed. Barueri, SP: Sociedade Bíblia do Brasil; São Paulo: Cultura Cristã, 2009.
1984p.; 24cm.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alex Salustino

Alex Salustino
Cristão resgatado pelo precioso sangue de Cristo! Bibliotecário, blogueiro, músico, fotografo amador, graduando em marketing, proprietário da Alex Artes Gráficas. Sou o responsável por administrar o Pregando o Evangelho. Deus te abençoe!